Protocolo
(2017) Dimensões variáveis, gravação na parede do espaço expositivo.
O trabalho parte da catalogação de carimbos presentes nos arquivos do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS-ES). Chama atenção a frequência com que relatórios, inquéritos, investigações eram incessantemente carimbados e a forma pela qual os brasões e informações contidas nos carimbos manifestam mensagens ligadas a repressão política e ideológica, ao mesmo tempo em que se estruturam como elemento burocrático presente nos documentos produzidos pelo regime de exceção.
Os carimbos foram escavados na parede da Galeria de Arte Espaço Universitário na Universidade Federal do Espírito Santo através de instrumentos de corte. As gravações se estruturam como escavações na história da galeria e na forma pela qual as múltiplas camadas de pintura sobrepostas se associam a “Janela de Prospecção”, utilizada na preservação e no restauro de prédios históricos. O trabalho discute a memória, os processos repressivos no interior do campo da arte e suas vinculações com políticas de controle e poder.
A galeria foi inaugurada em 1978 em pleno regime militar e se estruturou como importante espaço cultural da cidade ao mesmo tempo em que junto com a universidade sofreu ações de repressão do DOPS.