Protocolo
(2017) Dimensões variáveis, gravação na parede do espaço expositivo.
O trabalho parte da catalogação da imagem de carimbos em documentos, relatórios, inquéritos, investigações em documentos do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS-ES), atualmente no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. 
As imagens produzidas por esses carimbos apresentam  brasões e palavras que manifestam mensagens ligadas a repressão política, ideológica, e as instituições do estado que participaram do processo de vigilância. 
Essas imagens foram escavados na parede da Galeria de Arte Espaço Universitário na Universidade Federal do Espírito Santo a partir de instrumentos de corte. As gravações se estruturam como escavações na história da galeria e na forma pela qual as múltiplas camadas de pintura sobrepostas se associam a “janela de prospecção”, utilizada na preservação e no restauro de prédios históricos. O trabalho discute os processos de escarificações no interior da memória da galeria, as marcas e cicatrizes presentes na arquitetura, as ações repressivas no interior do campo da arte e suas vinculações com políticas de controle e poder.
A galeria foi inaugurada em 1978 em pleno regime militar e se estruturou como importante espaço cultural da cidade ao mesmo tempo em que junto com a universidade sofreu ações de vigilância e repressão.